A Cactínea, ou Opuntia ficus-indica, é uma espécie de cacto que possui um fruto, o tabaibo. A Cactínea, é também popularmente conhecida por Figueira da Índia em Portugal Continental e por Tabaibeira na ilha da Madeira. No Brasil, conhecemos pelo nome de Palma Forrageira.

Essa planta é nativa da América latina desde o México até a Colômbia, e foi posteriormente introduzida na bacia do Mediterrâneo, especialmente nas ilhas da Macaronésia, Austrália, África do Sul, EUA Ocidental, Caraíbas, Ásia temperada, Seychelles e Havaí.

A composição nutricional de diversas partes dessa planta apresenta compostos benéficos para a saúde, podendo ser considerados como um alimento funcional. Neste artigo você conhecerá as  propriedades da Cactínea e sua aplicação na nutrição, no tratamento e na prevenção de doenças.  

Cactínea, como reconhecer?

A Opuntia ficus-indica é um cacto suculento, ramificado, com ramos verdes achatados, variando de densamente espinhosos até desprovidos de espinhos. As folhas são muito pequenas e achatadas. As flores são hermafroditas, com pétalas amarelas ou amarelo-alaranjadas. Os frutos, tabaibos, podem ser brancos, amarelos, roxos e vermelhos. A Cactínea floresce duas vezes ao ano, uma na primavera e outra no princípio do outono, requerendo uma temperatura superior a 20ºC durante o período diurno para um desenvolvimento otimizado.

Seus extratos têm sido comercializados em formas farmacêuticas, sendo encontrados também nas formas de chá, geleia, sumo e óleo.

Cactienea emagrece?

Muitos suplementos alimentares prometem perda de peso, porém essas alegações muitas vezes não estão comprovadas. No caso da Cactínea, os suplementos dietéticos que têm sido investigados não demonstram efeitos que contribuam diretamente para a perda de peso. Algumas mudanças positivas sobre o metabolismo, com o seu uso, têm sido observadas, como por exemplo: redução da pressão arterial (pressão arterial sistólica e diastólica), do colesterol total, do “colesterol ruim” (lipoproteína de baixa densidade (LDL) e nos triglicerídeos. Resultados sobre o açúcar no sangue (glicemia), também têm sido observados, como atenuação dos picos de glicemia após as refeições. 

Dessa forma, não existe comprovação do efeito direto da Cactínea sobre a perda de peso, mas efeitos indiretos como a diminuição da concentração de insulina na circulação e melhora no perfil de gorduras do sangue poderiam contribuir para o processo de emagrecimento – quando prescrita por profissionais de saúde e combinada a outros hábitos e estilo de vida saudável. 

Quais são as propriedades funcionais da Cactínea?

A Cactínea apresenta alto teor em compostos bioativos, como polifenóis, betalaínas, carotenoides, vitamina C e sais minerais. Outros nutrientes como fibras, ácidos graxos polinsaturados, aminoácidos, outras vitaminas, ferro, magnésio, cálcio e potássio também são encontradas nesta planta. Esse perfil de nutrientes é responsável por suas propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes e antimicrobianas, como também propriedades hipoglicêmicas, neuroprotetoras, anticancerígenas, entre outras. 

Além disso, subprodutos do seu extrato tem sido também utilizados com objetivo terapêutico no tratamento de gastrite, hiperglicemia, arteriosclerose e diabetes. 

Atualmente uma diversidade de produtos são comercializados como chá, geleia, sumo e óleo, que é extraído das sementes do fruto. A fabricação de produtos farmacêuticos com a Opuntia ficus-indica é utilizada para o tratamento de doenças urinárias e das vias respiratórias. Seu uso também é empregado em produtos diuréticos por conta de menor potencial para efeitos adversos em comparação a algumas medicações não naturais. 

Propriedades antioxidantes

As plantas normalmente apresentam compostos que quando inseridos na dieta humana conferem uma série de benefícios à saúde por conta de seu papel antioxidante. 

A Opuntia ficus-indica apresenta diversos compostos fenólicos em toda a parte da planta. Os compostos fenólicos são um grupo de antioxidantes presentes nas plantas que contribuem para a prevenção de processos inflamatórios, de doenças cardiovasculares, de doenças neurodegenerativas, diminuição dos níveis de colesterol, propriedades anticancerígenas, entre outros, quando consumimos em nossa alimentação. 

Uma série de doenças como diabetes tipo 2 sofrem por conta do estresse oxidativo, que podemos simplificar como um processo de envelhecimento das nossas células. O que as substâncias antioxidantes fazem, é tentar combater outras substâncias que temos contato e que agridem nossas células, levando ao envelhecimento e maior predisposição à doenças.

A casca do fruto tabaibo contém grandes quantidades de um antioxidante o qual se atribui diversos efeitos terapêuticos, como a defesa contra o câncer ;  proteção do sistema cardíaco;  fortalecimento da pele e redução dos processos inflamatórios. Devido sua composição nutricional, os principais  benefícios da Opuntia ficus-indica estão associados às suas propriedades antioxidantes e de eliminação de radicais livres.

 Opuntia ficus-indica na Nutrição

A  Opuntia ficus-indica tem sido combinada à dieta mediterrânea como alimento funcional na prevenção e tratamento de determinadas doenças. A dieta mediterrânea caracteriza-se por um padrão alimentar que predomina o consumo de frutas, verduras, grãos integrais, carnes e lácteos magros, oleaginosas e óleos vegetais.

O uso dos extratos presentes no cacto da Opuntia ficus-indica tem sido associado a benefícios terapêuticos sobre complicações de saúde como a síndrome metabólica (incluindo diabetes tipo 2 e obesidade), esteatose hepática não alcoólica, reumatismo, isquemia cerebral, cancro e infeções bacterianas e virológicas.

Além do uso terapêutico, os extratos podem ser empregados como uma fonte alternativa de corantes naturais e nutrientes, através do fornecimento de betalaínas, e de aminoácidos, vitaminas, fibra e proteínas, respetivamente, sendo um alimento com grandes potencialidades tanto para o consumidor como para a indústria alimentar, na substituição de corantes artificiais.

A viabilidade de inserir subprodutos de Opuntia ficus-indica no mercado desperta interesse por conta de seu valor nutricional. O teor de fibra alimentar e de compostos bioativos, instiga pelo potencial de introduzir maior valor nutricional em alimentos ou mesmo, aplicar em embalagens que possam aumentar o tempo de validade dos produtos.

O uso da Cactínea apresenta riscos?

Pouca informação está disponível sobre efeitos adversos relacionados ao uso de produtos da Opuntia ficus-indica. Até o momento, o relato de efeito adverso refere-se a uma baixa obstrução do cólon, que foi atribuída ao consumo de sementes do fruto do tabaibo.

Considerações finais

A Cactínea, Opuntia ficus-indica, tem sido alvo de interesse por conta de sua composição nutricional responsável por sua ação biológica benéfica no organismo.

A composição de extratos de várias partes desta planta, apresenta efeitos antioxidantes. As principais atividades terapêuticas da Opuntia ficus-indica mostram potenciais reguladores sobre o metabolismo de gorduras e açúcar circulantes no sangue, o que pode ser importante na prevenção e tratamento de doenças como diabetes ou dislipidemia. Apesar desses efeitos sobre o metabolismo de gordura e açúcar, os extratos de Opuntia ficus-indica não podem ser caraterizados como um produto para emagrecimento ou tratamento da obesidade, por falta de evidências que aleguem tal aplicação.

Os seus benefícios à saúde devem ser atribuídos às propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias. Ainda são necessários mais estudos para aprofundar os conhecimentos sobre as atividades e potenciais do seu uso terapêutico para tratamento e prevenção de doenças.

Quanto aos riscos para a saúde, existe pouca informação disponível. O relato  sobre uma baixa obstrução do cólon atribuída ao consumo de sementes do fruto do tabaibo, merece atenção quanto ao uso sem recomendação por profissional da saúde.

Referência:

Teixeira, Joana Catarina SousaO valor nutricional de opuntia ficus-indica e vantagens da sua introdução na dieta mediterrânea. MONOGRAFIA REALIZADA NO ÂMBITO DE MESTRADO INTEGRADO EM CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS. Coimbra,2014

ABDEL-HAMEED, E., NAGATY, M., SALMAN, M., BAZAID, S. Phytochemicals, nutritionals and antioxidant properties of two prickly pear cactus cultivars (Opuntia ficus indica Mill.) growing in Taif, KSA. Food Chemistry, (2014). 160, 31– 38