Frutos da árvore castanha da índia

A castanha da Índia (Aesculus hippocastanum L.) é uma oleaginosa encontrada na forma de óleo ou extrato seco.

Normalmente o seu consumo é através de suplementação em cápsulas.

Não é recomendado o consumo dessa oleaginosa in natura devido a possuir substâncias que podem ser tóxicas.

É indicado através da suplementação isolada ou complementar a medicamentos para o tratamento de indivíduos com insuficiência venosa crônica, tendo benefícios superiores a terapia de compressão dos membros inferiores através de meias elásticas e medicamentos à base de rutosídeo.

O que é insuficiência venosa crônica?

            É uma doença caracterizada pelo surgimento de varizes nos membros inferiores.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Angiologia e de cirurgia Vascular de São Paulo (SBACVSP) cerca de 20-33% das mulheres e 10-20% dos homens vão apresentar algum grau da doença.

Os sintomas leves da insuficiência venosa são câimbra, coceira, sensação de dor e peso nas pernas, inchaço e fragilidade capilar nas pernas.     

Apenas 3-11% das pessoas com varizes vão atingir níveis mais avançados da doença, que consistem em ressecamento, descamação e escurecimento da pele, que pode vir acompanhado de inchaço, dor e feridas.

Existem diversos fatores de risco para o surgimento da insuficiência venosa crônica, como histórico familiar, sedentarismo, obesidade, uso de anticoncepcionais, tabagismo, trombose venosa, compressão venosa, uso de salto alto e longas jornadas em pé, idade, gênero, múltiplas gestações, entre outros.

O uso da castanha da Índia em indivíduos com insuficiência venosa crônica melhora sintomas como a dor, cansaço, edema, tensão e coceira nas pernas.  

Castanha da Índia Emagrece?

Caixa e frasco do remédio fitoterápico castanha da índia

            As oleaginosas devido ao seu teor de fibra e gordura auxilia na sensação de prolongamento da saciedade, podendo auxiliar no emagrecimento. Entretanto não é recomendado o consumo da castanha da Índia in natura, e sim do seu óleo ou extrato através de suplementação, sendo assim não possui estudos que mostrem benefícios no emagrecimento.

            Um efeito que pode auxiliar para quem está buscando o emagrecimento é da redução do inchaço, principalmente nas pernas, devido a sua ação benéfica na circulação venosa.

Quem não pode consumir?

            É contra indicado para pessoas gestantes ou lactantes, indivíduos com distúrbios de coagulação sanguínea, doenças gastrointestinais (principalmente lesões na mucosa digestiva), hepática ou renal crônica.

Além disso, é contra indicado também para indivíduos que possuem alergia a oleaginosas ou a plantas da família hippocastanaceae.

Pode, também, causar efeitos colaterais de coceira/urticária pelo corpo, náusea, desconforto e irritação gástrica, refluxo, cefaleia, espasmo muscular e tontura.

E caso consumida em doses inadequadas pode causar sangramento grave devido a atividade antitrombótica.

            Apesar de ser um ingrediente natural, o seu consumo só é indicado através do acompanhamento de um médico ou nutricionista especializado em fitoterapia, principalmente considerando que a oleaginosa em in natura pode ser tóxica.

– Referências

ALEXANDRE, Rodrigo Fernandes; GARCIA, Fernanda Nath; SIMÕES, Cláudia Maria Oliveira. Fitoterapia Baseada em Evidências. Parte 2. Medicamentos Fitoterápicos elaborados com Alcachofra, Castanha-da-Índia, Ginseng e Maracujá. Acta Farm. Bonaerense, Florianópolis, v. 2, n. 24, p. 310-314, 2005. Disponível em: http://files.farmacognosia-ufsj.webnode.com/200000312-77d1277d14/LAJOP_24_2_7_2_E2DEC835LY.pdf. Acesso em: 08 set. 2020.

LIMA, Denis Camargo de. Varicose veins and occupational health: symptoms, treatment and prevention. Revista Brasileira de Medicina do Trabalho, [S.L.], v. 17, n. 4, p. 589-593, 2019. Zeppelini Editorial e Comunicacao. http://dx.doi.org/10.5327/z1679443520190460.