Chá verde dentro de uma xícara branca

O chá verde é uma das bebidas mais populares no mundo, sendo consumido por suas características de aroma, sabor e propriedades funcionais.

O chá é produzido a partir de uma planta chamada Camellia sinensis e dependendo do processo, produz o chá verde, chá preto, chá branco, entre outros.

A Camellia sinensis é uma árvore nativa da China, que hoje é cultivada em diversos países ao redor do mundo.

Sua árvore pode alcançar vários metros de altura e logo após a colheita, suas folhas passam por um processo de secagem.

A remoção da água da planta via aquecimento produz os diferentes tipos de chás.

Os chás passam por diferentes tipos de fermentação, o que também distinguem um tipo do outro.

 O chá verde é preparado a partir das folhas jovens, parcialmente fermentadas. As folhas são levadas a altas temperaturas e expostas ao vapor de água, com a finalidade de interromper o processo de deterioração.

São secas e rapidamente enroladas, ainda quentes, para formar o chá verde.

Esses processos para a produção do chá fazem com que os compostos da folha fiquem mais concentrados.

Quais são esses compostos? O chá verde é rico em compostos antioxidantes, conhecidos como catequinas, que previnem danos e envelhecimento precoce das células.

As catequinas estão relacionadas aos efeitos do chá verde sobre a redução do peso e das gorduras corporais.

O chá verde é uma bebida funcional?

Para ser considerado funcional, um alimento precisa apresentar efeitos e/ou benefícios à saúde além da função básica de nutrir.

Os alimentos funcionais contribuem para a saúde física e para a redução do risco de desenvolver doenças crônicas, como dislipidemias, diabetes ou hipertensão.

O chá verde, obtido da planta Camellis sinensis é uma bebida da classe dos alimentos funcionais.

Além das catequinas, a cafeína também tem sido associada à relação do chá verde com redução do peso corporal e de gordura visceral podendo auxiliar na prevenção da obesidade e outras doenças crônicas.

O chá verde Emagrece?

Os chás produzidos a partir da planta da Camellia sinensis apresentam alta concentração de antioxidantes conhecidos por promover redução do peso corporal, gordura corporal, diminuição na concentração de colesterol total, do “colesterol ruim” (lipoproteína de baixa densidade) e triglicerídeos.

Efeitos sobre o apetite são controversos, mas alguns estudos demonstram redução na ingestão alimentar, por conta do efeito melhorando a atuação de hormônios relacionados ao sinal de saciedade (leptina).

Os resultados de perda de peso com o uso do chá verde incluem prática regular de exercício físico e dieta equilibrada.

Por isso, é importante lembrar que o chá pode auxiliar o emagrecimento, mas dificilmente promove esse processo sem a combinação de outros hábitos e estilo de vida que promovam déficit calórico.

Durante o processo de emagrecimento, a mobilização das reservas de gordura corporal pode levar a liberação de uma série de substâncias que agravam um estado de inflamação.

O consumo adequado de antioxidantes a partir de uma dieta equilibrada previne maiores danos ao nosso corpo, por isso, o chá verde também pode contribuir para se ter mais saúde nesse processo.

O chá verde é termogênico?

O ganho de peso está relacionado com muitos fatores que levam ao balanço energético positivo.

O que isso quer dizer? Quando a ingestão de calorias provenientes dos alimentos é maior do que o nosso gasto com atividades básicas e também dos exercícios físicos, pode ocorrer armazenamento de energia na forma de gordura.

O nosso corpo gasta energias (calorias) para se manter aquecido. Esse processo é o que chamamos de termogênese.

Nutrientes termogênicos têm a capacidade de estimular o gasto energético. A ação do chá verde é atribuída especialmente ao efeito termogênico, que leva ao aumento modesto do gasto calórico.

Junto de um conjunto de bons hábitos como sono regular, prática de exercício físico, dieta equilibrada e manejo do estresse, os termogênicos podem auxiliar o emagrecimento.

Dicas de como preparar:

Folhas do chá verde e o chá em uma xícara

Recomenda-se o preparo do chá verde na forma de infusão, sem ferver as folhas.

Os passos recomendados são:

1) Aquecer a água até fervura (80ºC a 100ºC).

2) Em uma xícara, adicionar 1 colher de folhas do chá, derramar a água sobre o chá e cobrir a xícara com um prato ou pires.

3) Aguardar a infusão de 5 a 20 minutos, para então coar e beber.

Riscos

É importante estar atento(a) para a tolerância individual, afinal o chá verde apresenta concentrações de cafeína que podem levar a dores no estômago, insônia, dores de cabeça, irritabilidade, diarreia e azia.

Sobre a dose diária recomendada, lembramos que para cafeína, normalmente a orientação é de no máximo 400 mg para uma pessoa adulta saudável e 200 mg para gestantes.

Para respeitar esse limite, devemos observar o consumo de outros alimentos e bebidas presentes no dia-dia que também possuem cafeína em sua composição.

Considerações finais

O chá verde é um chá muito popular ao redor do mundo, que pode ser encontrado também na forma de chá preto, chá branco, chá vermelho, entre outros, dependendo do método de processamento das folhas de sua árvore, a Camellia sinensis.

Em relação à saúde, o chá verde apresenta benefícios especialmente por conta de seu alto teor de antioxidantes, dentre eles destacam-se a cafeína e as catequinas.

Além de prevenção da imunidade, a ação dos antioxidantes tem se relacionado com a termogênese, que é um processo que contribui para acelerar o metabolismo e promover gasto energético, o que pode ser interessantes em estratégias que visam o emagrecimento.

O chá verde associado a dietas com baixas calorias e treinos tem demonstrado resultados sobre a perda de peso e redução da gordura corporal.

Referências:

Duarte, J. L. G., Pretto, A. P. D. B., Nörnberg, F. R., & Conter, L. F. (2014). A relação entre o consumo de chá verde e a obesidade: Revisão. RBONE – Revista Brasileira De Obesidade, Nutrição E Emagrecimento8(43).

Gindro G.B; Veras K.M.A. Benefícios do Chá Verde Associado ao Emagrecimento. Revista Científica UMC Edição Especial PIBIC, outubro 2018.