O gengibre é uma planta com efeitos benéficos na prevenção e tratamento de algumas complicações de saúde, além de auxiliar em algumas estratégias de emagrecimento. 

Os efeitos do gengibre sobre a saúde tem sido relacionados a sua ação na regulação de gorduras no sangue, no controle das secreções hormonais como a insulina – hormônio responsável pelo ajuste do açúcar no sangue – pela prevenção do envelhecimento das células e especialmente, sua ação anti-inflamatória. Além de propriedades terapêuticas, o gengibre é de uso corrente na culinária, como condimento. 

A seguir você vai encontrar informações sobre esse ingrediente, seus benefícios e opções de uso. 

O que é o gengibre? 

O nome Zingiber (gengibre) tem influência de uma palavra em sânscrito que significa “chifre”, referência ao seu formato, com caules retorcidos e protuberâncias ao redor em sua superfície. 

Essa planta aromática, apesar da aparência, não é uma raiz, mas sim um rizoma – tipo de tubérculo, como a batata. 

O gengibre é uma planta que cresce, preferencialmente, em clima úmido, a uma temperatura amena. 

As propriedades medicinais atribuídas ao gengibre refletem em seu uso terapêutico, que é muito antigo – estima-se que há mais de 3 mil anos seja usado como “remédio” para diversos problemas de saúde! 

Pode ser utilizado in natura em receitas de pratos culinários, sucos, chás, etc. Também pode ser encontrados em outros produtos, bem com em formas farmacêuticas. 

Origem do gengibre 

O gengibre é uma planta originária da Ásia, atualmente espalhada pelo mundo. Assim como variadas especiarias, teve seu reconhecimento na Europa na época das grandes navegações e foi trazido das índias. Sua introdução na América foi depois do descobrimento, tendo chegado e aclimatado ao Brasil no século XVI. 

Seu uso na fitoterapia 

Fitoterapia é uma técnica que estuda as funções terapêuticas das plantas e vegetais para prevenção e tratamento de doenças. As plantas são conhecidas por serem fonte de compostos fitoquímicos que oferecem benéficos a saúde e poderiam também prevenir doenças. Nesse sentido, o gengibre tem sido utilizado na prevenção e tratamento de diversas enfermidades. Várias propriedades do gengibre já foram comprovadas em experimentos científicos, alegando suas atividades antiinflamatória, antiemética e antináusea, antimutagênica, antiúlcera, hipoglicêmica, antibacteriana, entre outras. 

Gengibre e emagrecimento 

Os compostos presentes no gengibre parecem contribuir para o processo de emagrecimento especialmente por conta de suas propriedades antioxidantes e termogênicas, como veremos a seguir: 

Gengibre é termogênico? 

Os alimentos termogênicos são aqueles que apresentam um maior nível de dificuldade em ser digeridos pelo organismo, fazendo com que esse consuma maior quantidade de energia e caloria para realizar a digestão. A composição da dieta, dependendo da proporção de proteína, carboidrato e gordura também interfere no efeito termogênico dos alimentos. Todos os alimentos gastam energia para serem digeridos, ou seja, têm a capacidade de aumentar a temperatura corporal e acelerar o metabolismo, podendo contribuir para a perda de gordura corporal quando combinados a outras estratégias de dieta e exercício físico. Porém existem alguns alimentos que se destacam mais que os outros, pois induzem o metabolismo a trabalhar com ritmo acelerado, gastando assim, mais calorias. Os condimentos são conhecidos por oferecer esse efeito mais prolongado, fazendo com que mais calorias sejam queimadas. O Gengibre apresenta alto teor de um nutriente termogênico, o gingerol, que também é um estimulante do trato gastrointestinal quando consumido junto a preparações ricas em fibras, como por exemplo: sucos naturais de frutas e verduras, shakes de frutas, saladas e também na forma in-natura. Quando o objetivo é emagrecimento, recomenda-se a prática de exercícios físicos e um planejamento alimentar com nutricionista, porque a ingestão exagerada desses alimentos pode não ser tão gratificante como esperado e, em exagero, provocar alguns desconfortos ou até complicações de saúde. Vale ressaltar que o consumo desses alimentos não deve ser feito no período noturno para não prejudicar o sono. O exagero no consumo desses alimentos pode levar ao surgimento de sintomas como dor de cabeça, tontura, insônia e problemas gastrointestinais. Hipertensos e indivíduos com problemas cardíacos devem ter cuidados aumentados, pois alguns desses alimentos fazem o coração trabalhar mais rápido. Por causa da influência sobre o metabolismo, os termogênicos não devem ser ingeridos por quem sofre de problemas na tireoide. Reforçamos que o nutricionista é o profissional mais capacitado para determinar, segundo as características de cada indivíduo, a quantidade correta para incluir esses alimentos na dieta, sem prejuízos. 

Gengibre e seus Antioxidantes 

A ação dos antioxidantes como auxiliar no processo de emagrecimento tem sido bastante explorada e, a princípio, seu benefício parece estar relacionado a sua ação anti- inflamatória. O processo de emagrecimento pode levar ao estresse oxidativo, por isso, um planejamento dietético que inclua alimentos fonte de antioxidantes é necessário a fim de garantir saúde. As plantas possuem compostos conhecidos como antioxidantes, dentre eles destacamos aqui os compostos fenólicos. Presente em várias partes da planta, como nos frutos, sementes, folhas e raízes, alimentos e bebidas ricos em compostos fenólicos são altamente relacionados com uma redução na incidência de doenças crônico não- transmissíveis. O gengibre é um ingrediente que apresenta compostos fenólicos, além de outros compostos com propriedades antioxidantes. Outros nutrientes como vitamina B6, cobre, magnésio e potássio também estão presentes em grande quantidade, conferindo bons resultados sobre a imunidade, saúde da pele e cabelos. 

Formas de consumir o gengibre 

O gengibre pode ser inserido na alimentação in natura, ralado em pedaços sobre a salada ou frutas, em receitas doces e salgadas, conforme sua preferência e criatividade! Também pode ser consumido em bebidas, através de água aromatizada com algumas rodelas, batido com suco ou em forma de chá. 

Conclusões 

Como você viu, o gengibre é um ingrediente que confere interessantes benefícios para a saúde quando inserido na dieta, por conta dos seus compostos antioxidantes. O efeito termogênico também pode ser interessante para o emagrecimento quando incorporado a uma rotina de hábitos saudáveis. Apesar de ser um produto natural, o consumo em excesso do gengibre pode causar desconfortos ou outras complicações de saúde, por isso, reforçamos a importância de orientações individualizadas. Para definir qual a quantidade ideal a ser ingerida é essencial observar características pessoais, por isso, busque avaliação de um nutricionista para te auxiliar nesse planejamento. O uso de gengibre na forma de suplementos também poderá ser indicado, quando recomendado, a partir de prescrição deste profissional. 

Referências: 

Josiely Paula de Sousa et. al. BREVE RELATO SOBRE OS EFEITOS TERAPÊUTICOS DO GENGIBRE (Zingiber officinale Roscoe) Revista Científica da Faculdade de Educação e Meio Ambiente – FAEMA DOI: http://dx.doi.org/10.31072. ISSN: 2179-4200 magalli2 Professora. Esp. Renata Petrucci Flumian2 ALIMENTOS TERMOGÊNICOS 

BENITES J.,CARDOSO J., CONTI T., MARTINS J., SONH V. Uso de alimentos termogênicos no tratamento da obesidade. Rio de Janeiro, junho de 2010.