Planta suculenta Hoodia gordonii

Segundo dados do Ministério da Saúde1, as doenças crônicas não-transmissíveis – diabetes, obesidade, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares – são responsáveis por aproximadamente 57% das mortes no Brasil e consideradas um dos maiores problemas de saúde pública do mundo.

Atualmente, 55% da população brasileira está acima do peso; dessas, quase 20% estão obesas de acordo com a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), de 2018.2

Hoje em dia, os especialistas já apontam em consenso que os caminhos mais eficazes para a perda de peso são aqueles que não passam apenas pela modificação dos hábitos alimentares, mas que levam a atitudes que vão além da alimentação, como o aumento da prática de atividade física, mudança de mentalidade, tratamentos estéticos e uso de fitoterápicos.

Devido ao seu baixo custo e facilidade de administração, os fitoterápicos estão sendo cada vez mais utilizados como auxiliares no processo de emagrecimento, seja como inibidores de apetite, atuando na aceleração do metabolismo, na redução dos níveis de colesterol, glicose ou triglicerídeos ou com ação diurética, laxativa ou antioxidante. Recentemente, a Hoodia gordonii despertou interesse entre os cientistas pelas suas propriedades fitoterápicas.3

Hoodia gordoniie Emagrece?

Frasco do remédio Hoodia gordonii

A Hoodia gordonii é uma planta da família Apocynaceae, parente dos cactos. A planta, que possui um odor forte e característico, é típica da África do Sul e é utilizada há centenas de anos por tribos africanas como inibidora de sede e apetite – assim os caçadores poderiam sair em busca de suas presas sem precisar se preocupar com água ou comida.3

Estudos apontam que o uso do extrato de Hoodia gordonii possuem efeito inibidor sobre o apetite, o que pode ser benéfico para pessoas que buscam perder peso. Isso se dá através de uma substância presente no vegetal, chamado glicosídeo ativo P57.

Esse composto ativo, porém, não está presente em todas as espécies dessa planta, tornando sua síntese pela indústria farmacêutica cara e complexa.3

Pesquisas também mostraram que houve redução de 60% na ingestão calórica, o que corrobora a informação de que o uso de suplementos a base de Hoodia gordonii pode ser eficaz para indivíduos obesos, com episódios de compulsão alimentar. Isso acontece porque essa substância atuaria no cérebro, com mecanismo de ação similar ao da leptina, hormônio que regula o apetite.

Por outro lado, o seu consumo não mostrou diferenças significativas nos níveis sanguíneos de colesterol e triglicerídeos, que normalmente se encontram aumentados em pessoas com obesidade.3

Existem efeitos colaterais ao consumo de suplementos de Hoodia gordonii?

Apesar de muito promissora, a Hoodia gordonii ainda é pouco estudada pela indústria farmacêutica.

Estudos apontaram que muitos suplementos não possuem a dose necessária de compostos bioativos para causarem os efeitos esperados na inibição do apetite e emagrecimento, por isso a necessidade de mais estudos serem feitos para que a sua comercialização seja regulada pelas agências de controle de qualidade.

Positivamente, não foram relacionados efeitos colaterais ao consumo da Hoodia gordonii. 4

Lembramos, porém, que o consumo de suplementos deve ser avaliado por um médico ou nutricionista, principalmente em casos de doenças pré-existentes, gravidez ou amamentação.

1 Panorama da vigilância de doenças crônicas não transmissíveis no Brasil. Boletim Epidemiológico – Secretaria de Vigilância em Saúde – Ministério da Saúde. Vol.  50, n.40, Dez. 2019.

2 Metade dos brasileiros está acima do peso e 20% dos adultos estão obesos. Ministério da Saúde. https://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/46485-mais-da-metade-dos-brasileiros-esta-acima-do-peso

3 PEREIRA, C.A. et al. Eficácia e toxicidade do pó comercial de Hoodia gordonii (Masson) swet ex decne utilizado no tratamento da obesidade. Rev. bras. plantas med. vol.14 no.2 Botucatu,  2012.

4 VERMAAK, I; HAMMAN, J.H.; VILJOEN, A.M.  Hoodia gordonii: An Up-to-Date Review of a Commercially Important Anti-Obesity Plant. Planta Medica 77(11):1149-60. July, 2011.