O sobrepeso e a obesidades são consideradas doenças crônicas não-transmissíveis, principalmente por estarem comumente associados a comorbidades como diabetes, alterações do colesterol e doenças cardíacas.

Dados da a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), de 2018 apontam que 55% da população brasileira está acima do peso, sendo que, desse total, quase 20% estão obesas.1

Hoje já é consenso entre os especialistas que uma abordagem de múltiplas frentes é a mais eficaz para a prevenção, recuperação e controle de doenças como câncer, diabetes e doenças cardiovasculares, assim como para o emagrecimento.

Devido ao seu baixo custo e facilidade de administração, os fitoterápicos estão sendo cada vez mais utilizados como auxiliares nessa abordagem – principalmente quando falamos em perda de peso – seja com o objetivo de inibir o apetite, atuar na aceleração do metabolismo, na redução dos níveis de colesterol, glicose ou triglicerídeos ou com ação diurética, laxativa ou antioxidante.

Pholia negra: o que é e seus benefícios para a saúde

Erva-mate Pholia negra

                A Pholia negra, cujo nome científico é Ilex paraguariensis, é a popularmente conhecida erva-mate, utilizada há séculos pelos povos nativos da América do Sul por suas propriedades estimulantes.

Além disso, é amplamente divulgada e conhecida sua ação diurética, auxiliando na redução da retenção de líquidos e da sensação de inchaço.

                A Pholia negra também possui compostos polifenólicos cuja ação antioxidante parece ser muito eficaz no controle dos níveis de colesterol sanguíneo.

Estudos mostraram que essa poderosa ação antioxidante protege o organismo contra a ação dos radicais livres, sendo benéfica para a redução do chamado “colesterol ruim” ou LDL e na prevenção do depósito de gordura nas artérias.2

Pholia negra Emagrece?

Erva-mate Pholia negra dentro de uma embalagem

                Pesquisas demonstraram que o uso de suplementos à base de Pholia negra se mostraram eficazes na redução do apetite, o que pode ser extremamente benéfico nos casos onde o ganho de peso está associado à compulsão alimentar.

Outra ação da Pholia negra seria a de retardar o esvaziamento gástrico, ou seja, prolongar o processo de digestão, levando a uma maior saciedade, por mais tempo.

Esse efeito é similar aos dos medicamentos inibidores de apetite sintéticos que atuam sobre o sistema nervoso central, porém sem os efeitos negativos que podem causar dependência.

A Pholia negra também possui cafeína, conhecida pelas suas propriedades termogênicas3

                Dessa forma, o uso de suplementos de Pholia negra se mostra um bom auxiliar nos processos de perda de peso já que é capaz de estimular o metabolismo, reduzir o apetite e aumentar a saciedade.

Além disso, seus compostos bioativos com ação antioxidante são capazes de melhorar o perfil lipídico, reduzindo o colesterol e prevenindo a formação de placas de ateroma (gordura) nas artérias e, dessa forma, atuando na prevenção do desenvolvimento de doenças cardiovasculares, cujo risco normalmente é aumentado em pacientes acima do peso.

Existem efeitos colaterais à suplementação com Pholia negra?

                Pesquisas apontam que o uso de suplementos à base de Pholia negra se mostraram seguros – principalmente se comparados aos medicamentos emagrecedores sintéticos, já que não causaria dependência.

                Devido à sua ação estimulante e à presença de cafeína, a Pholia negra deve ser utilizada com precaução por indivíduos que apresentem hipertensão arterial (pressão alta), sensibilidade à cafeína e por mulheres grávidas ou amamentando.

É prudente consultar seu médico ou nutricionista antes de iniciar a suplementação com a Pholia negra.

1 Metade dos brasileiros está acima do peso e 20% dos adultos estão obesos. Ministério da Saúde. https://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/46485-mais-da-metade-dos-brasileiros-esta-acima-do-peso

2 MARTELLI, A. Utilização da erva mate Ilex paraguariensis como inibidor da oxidação do LDL-Colesterol e prevenção da aterosclerose.  Laboratório de Pesquisa em Tecnologias da Informação e da Comunicação – LATEC/UFRJ. Volume 4, Número 1 – Janeiro/Julho de 2014.

3 SOUSA, D.M.D. et al. Fitoterápicos utilizados para perda de peso comercializados em farmácias. Res., Soc. Dev. 2019; 8(4):e184930.