O que é Ritalina?

Caixa do remédio Ritalina

O Metilfenidato, princípio ativo da Ritalina, é um medicamento da família das anfetaminas, usado no tratamento de Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH), em associação com outros tratamentos não farmacológicos.

Conhecido por outro nome? Marca…

É possível encontrar o Metilfenidato em diversas dosagens, formulações e marcas.

Ritalina 10mg: Comprimido de liberação convencional, da Novartis.

Ritalina LA 10, 20, 30 ou 40mg: Cápsula de liberação controlada, também da Novartis.

Concerta 18, 36 ou 54mg: Comprimido revestido de liberação controlada, da Janssen.

Pra que serve e quais os benefícios de Ritalina?

A Ritalina é o principal medicamento da família das anfetaminas usado no tratamento de TDAH, e age como um estimulante do sistema nervoso central.

Melhora a atenção e a concentração, além de reduzir o aparecimento de comportamentos impulsivos.

Também é utilizada para o tratamento da narcolepsia, que é um distúrbio de sono que causa sonolência extrema durante o dia.

Mas por ser um medicamento com o potencial de gerar dependência e efeitos colaterais graves, o uso deve ser acompanhado de perto por um especialista, e sempre associado a outras terapias não farmacológicas.

Ritalina Emagrece?

Por ser uma anfetamina, a Ritalina pode causar efeitos como redução de apetite, que podem levar ao emagrecimento.

Mas, devido aos riscos graves para a saúde, que incluem dependência e e outros problemas de saúde, o uso para este fim não é recomendado.

Ritalina Necessita de receita ou está proibido?

A Ritalina, assim como o Concerta, é um medicamento de venda controlada, sendo necessária a apresentação de receita especial, que será retida pela drogaria.

Ritalina é autorizado pela Anvisa?

Sim, o uso e a comercialização do Ritalina, em todas as apresentações e marcas, são autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Como Tomar o Ritalina?

Comprimidos do remédio Ritalina

As formulações de liberação controlada devem der tomadas pela manhã, devido ao longo período de ação.

Já as de liberação convencional podem ser tomadas até duas vezes ao dia.

A dose, formulação e horários de uso devem ser definidos pelo médico responsável pelo tratamento, em conjunto com o paciente e/ou familiar, para melhor atender as demandas apresentadas.

Efeitos Colaterais e Riscos do Uso de Ritalina

A Ritalina pode causar algumas reações adversas, sendo as mais comuns: dores de cabeça, batimentos cardíacos acelerados, tiques, insônia, redução do apetite, náusea, boca seca e nervosismo.

Outras reações menos comuns incluem queda de cabelo, reações cutâneas (urticária), bruxismo (ranger de dentes durante o sono), redução do crescimento (em crianças), desmaios, convulsões, ideação suicida e alucinações.

Contra indicações de Ritalina

A Ritalina é contraindicada em casos de alergia ao cloridrato de metilfenidato ou a algum dos componentes da formulação.

É contraindicado também para pessoas com transtornos ansiosos, hipertireoidismo, problemas cardíacos, hipertensão, glaucoma e para pessoas que tem um tumor da glândula adrenal chamado feocromocitoma.

Não deve ser utilizado por mulheres grávidas ou que estejam tentando engravidar, pela possibilidade de causar problemas no feto.

Da mesma forma, não é recomendado o uso durante a amamentação, uma vez que as anfetaminas são excretadas no leite materno.

Antes e depois do Ritalina (há estudos clínicos?)

Diversos estudos mostram melhoras significativas na atenção e no comportamento de crianças, adolescentes e adultos tratados com Ritalina ou Concerta.

Apesar dos benefícios já demonstrados em estudos, existem riscos relacionados ao uso da Ritalina e do Concerta, como a dependência, reações psiquiátricas, redução de crescimento em crianças, entre outros.

Estes riscos são potencializados quando o uso do medicamento é feito de forma indevida ou abusiva, sem o adequado acompanhamento por um profissional de saúde.

Qual o preço médio do Ritalina?

A Ritalina 10mg, de liberação convencional, pode ser encontrada com preços a partir de R$30.

Já as formulações de liberação controlada possuem um preço mais elevada, variando de R$100 (Ritalina LA 10mg) até R$250 (Concerta 54mg) e R$300 (Ritalina LA 40mg).