Spirulina em pó e em cápsulas

A spirulina, também conhecida como “Alga Azul”, é uma cianobactéria, ou seja, uma bactéria capaz de realizar fotossíntese, como as plantas.

Atualmente está sendo bastante estudada e utilizada devido a ser rica em muitos nutrientes, tanto que foi eleita pela OMS (Organização Mundial da Saúde) como o alimento do milênio.

            É rica em proteína, vitamina A, vitaminas do complexo B, vitamina E, minerais e ácidos fenólicos. Em sua composição possui 10 vezes mais vitamina A do que qualquer alimento.

– Fonte de proteína

            Cerca de 60-70% do peso da spirulina é proteína, isso corresponde a 10 vezes mais que a soja e 3 vezes mais que a carne bovina.  

Trata-se de uma proteína de excelente qualidade e adequadamente balanceada de aminoácidos essenciais (aminoácidos que o nosso organismo não produz, sendo necessário que tenha o consumo).

            Devido a quantidade e qualidade de sua proteína está sendo indicada para a suplementação de indivíduos vegetarianos/veganos, atletas e quem necessita de uma dieta hiperproteíca.

Através da suplementação de 25 g/dia de spirulina é possível atingir a recomendação de aminoácidos essenciais para indivíduos saudáveis.

Essa quantidade é muito alta, sendo inviável o seu consumo em cápsula ou em pó para a maioria das pessoas, por isso ela não deve ser considerada de forma isolada para alimentação ou suplementação.

– Ótimo para vegetarianos/veganos

            Como já destacado, um dos motivos para ser bom para os vegetarianos/veganos é em relação a sua grande quantidade de proteína, principalmente de aminoácidos essenciais.

            Mas outro fator importante também é a grande quantidade de vitamina B12, sendo um nutriente que nem sempre é fácil de conseguir através da alimentação vegetariana/vegana.

– Benefícios da ficocianina

A spirulina possui 3 tipos de pigmento, a clorofila (verde), carotenoides (laranja) e ficocianina (azul, exclusivo da spirulina).

A ficocianina possui importante ação em vários benefícios da spirulina, ainda não está comprovado todos os mecanismos que esse pigmento consegue agir, mas sabe-se do seu efeito antioxidante.

Os benefícios são desde a redução da glicemia em jejum em indivíduos diabéticos, até a melhora do sistema imunológico (podendo proporcionar prevenção do câncer ou redução da evolução da doença).

– Saúde cardiovascular

            A spirulina tem a capacidade de reduzir os níveis de colesterol e triglicerídeos no sangue, auxiliando assim, na prevenção de doenças cardiovasculares.

            Isso ocorre porque a spirulina tem a capacidade de aumentar a ação da lipase lipoproteíca (LPL), enzima que atua no metabolismo dos triglicerídeos.

Possui, também, na sua composição antioxidantes, como β-caroteno e tocoferol, que tem ação na oxidação do LDL, processo que influencia na origem ou evolução da aterosclerose.

– Spirulina Emagrece?

Spirulina em pó

            Estudos mostraram que o uso da spirulina pode auxiliar no processo de emagrecimento devido a 2 fatores.

            O primeiro fator é que atua no aumento da atividade da enzima LPL que modula as reservas de gordura do nosso organismo.

            Já o segundo fator está relacionado com a saciedade, já que possui em sua composição uma substância chamada fenilalanina que auxilia a aumentar a sensação de saciedade.

Além disso, devido ao aumento da proteína na corrente sanguínea após a ingestão de alimentos fonte de proteína, tem a liberação de hormônios anorexígenos e insulina, que atuam na saciedade.

– Contra indicação

            Apesar de ser um alimento natural é contra indicado para gestantes e lactantes, crianças, pessoas com fenilcetonúria, doenças na tireoide, alergia a frutos do mar ou iodo, e doenças auto imunes.

            O consumo de spirulina pode gerar, principalmente se for consumido a longo prazo ou em doses inadequadas, sintomas como náusea, mal estar digestivo, constipação, sede e alergias na pele.

            Mesmo você não fazendo parte de nenhum dos grupos acima é importante procurar um médico ou nutricionista para melhor orientação se você pode consumir e qual a dose recomendada.

– Referências

AMBROSI, M. A. et al. Propriedades de saúde de Spirulina spp. Rev. Ciênc. Farm. Básica Apl, Passo Fundo, v. 29, n. 2, p. 109-117, 2008.

KHAN, Z.; BHADOURIA, P.; BISEN, P.. Nutritional and Therapeutic Potential of Spirulina. Current Pharmaceutical Biotechnology, [S.L.], v. 6, n. 5, p. 373-379, 1 out. 2005. Bentham Science Publishers Ltd. http://dx.doi.org/10.2174/138920105774370607.